Edições Natureza © - Todos os direitos reservados. 2.003 - 2.015

 

 

   Ginseng - Panax Ginseng C. A. Meyer

 
 
O ginseng tem como seu habitat natural a China, Coréia, Japão e Nepal, embora hoje também seja cultiva na Rússia.
A raiz espessa desta herbácea atinge 1 m de comprimento quando é arrancada com idade de 10 anos. As raízes secundárias lembram as formas as pernas de uma figura humana e a base do caule a cabeça. Deve-se a esta semelhança o nome de ginseng = homem-raiz, e possivelmente também a reputação de curar a impotência
.

É conhecida como erva milagrosa, raiz que cura todos s males ou ainda raiz da vida eterna, por ter propriedades de retardas o envelhecimento.

Mecanismo de ação

Atua como estimulante do sistema nervoso central, regularizando ou aumentando as funções cerebrais.
Tem ação protetora contra agentes físicos e biológicos, desempenhando atividade imunitária.
No sistema circulatório tem efeito hipotensor.
Atua nos estados de hiperglicemia, potencializando a ação da insulina.
Diminui os níveis se’ricos e hepáticos de colesterol em casos de hipercolesterolemia.
Estimula o córtex da supra-renal, aumentando a concentração urinária de corticóides, tendo uma ação antiinflamatória.
Aumenta a taxa de hemoglobina e o número de glóbulos vermelhos. Age como antídoto em casos de intoxicação com álcool ou barbitúricos.
A alantoína tem reconhecida ação cicatrizante e regeneradora celular.
As saponinas presentes no ginseng desenvolvem atividade detergente e emulsificante, funcionando como redutores da tensão superficial.
Botsaris (1995) sublinha a propriedade moduladora (sedativa e estimulante ao mesmo tempo) do ginseng junto ao sistema nervoso central. Possui igualmente uma ação estimulante hormonal sobre a hipófise e, conseqüentemente, sobre todos os outros hormônios. Para Alonso (1998), o ginseng é uma planta adaptogênica, com várias esferas de ação: cardiovascular, digestiva, cerebral, entre outras.

Indicações do ginseng

O ginseng é indicado como estimulante do sistema nervoso central, como revitalizante físico e psíquico, tônico pulmonar e cardíaco, estimulante do apetite, febrífuga, regulador da pressão sangüínea , redutor da taxa de colesterol, cicatrizante, regenerados celular, tônico capilar, estimulante da circulação sangüínea, detergente, umectante, além de possuir atividade afrodisíaca e levemente analgésica. É indicado também em estados de depressão, como fitocosmético em queda de cabelos e em peles secas e desvitalizadas e em casos de estresse.
Na América do Norte, cresce uma variedade de ginseng. Panax quinquefolium L., usada pelos índios para tratar várias doenças (Vogel 1970): os Penobscots e os Cherokees usavam-no para infertilidade feminina e “doenças de mulher”; os Creeks, que o empregavam também como analgésico geral e anti-hemorrágico, usavam-no para distúrbios respiratórios em geral e febres. Os Meskawis e os Menominees, viam o ginseng como remédio universal, tônico mental e físico, que era misturado a outras ervas para aumentar sua eficácia e entrava na composição de poções mágicas de amor.

Contra-indicações

Não é indicado em casos de hipertensão aguda, gravidez e doenças agudas.

FATOS:
Um dos efeitos do Panax Ginseng, conhecido desde 1980, é o aumento da resistência a infecções, o qual ocorre por um efeito direto no sistema imunológico. O objetivo deste estudo foi o demonstrar o efeito de dois extratos de ginseng na atividade imunomoduladora no organismo humano.

DESENHO DO ESTUDO:
Estudo duplo-cego com 3 grupos cada de 20 voluntários sadios com menos de 50 anos que receberam 1 cápsula duas vezes ao dia, contendo 100 mg do extrato G115, ou 100 mg do extrato PKC 167/79 ou placebo, com um intervalo de 12 horas entre as doses, durante 8 semanas. Os parâmetros investigados foram: quimiotaxia dos neutrófilos polimorfonucleares (PNM), índice de fagocitose (PHI), fração de fagocitose (PHF), morte intracelular, linfócitos totais (T3), células T-helpers (T4), células T-supressoras (8), blastogênese dos linfociots circulantes e atividade natural das Killer-cells(NK).
Foram realizadas avaliações antes do tratamento e após 4 e 8 semanas de tratamento.

RESULTADOS:
- Aumento significativo da quimiotaxia com os dois extratos, já na 4a semana de tratamento ( p? 0,0001);
- Aumento significativo da fagocitose, já na 4a semana com o estrato G115 e após 8 semanas com ambos os extratos, embora de maneira mais marcante com o G115 ( p? 0,0001);
- Aumento significativo na contagem de linfócitos totais (T3) após 4 semanas, e ainda mais pronunciado após 8 semanas com ambos os extratos (p < 0,0001);
- Aumento significativo na contagem das células T-helper (T4) e blastogênese já na 4a semana com o extrato G115 e após 8 semanas com ambos os extratos, também de maneira mais marcante com o extrato G115 (p < 0,0001);
- Aumento significativo no estímulo das natural Killer-cells (NK) com ambos os extratos já na 4a semana (p< 0,005), e de maneira ainda mais pronunciada após 8 semanas (p < 0,0001).

CONCLUSÃO:
O estrato de ginseng G115 estimula as reações imunológicas dos organismo.

RESUMO:
Com o objetivo de investigar os efeitos dos extratos do Panax Ginseng na imunidade celular, tr6es grupos com 20 voluntários cada um receberam, em um estudo duplo –cego, uma cápsula contendo 100mg do extrato de ginseng G115 ou 100 mg do extrato de ginseng PKC 167/79 ou placebo, em intervalo de 12 horas, durante um período de 8 semanas. Foram investigados os seguintes par6ametros: quimiotaxia dos neutrófilos polimorfonucleares, índice de fagocitose, fração de fagocitose, morte intracelular, contagem de linfócitos total, células T-helper e T- supressor, blastogênese dos linfócitos circulantes e atividade das natural Killer-cells. Os dois extratos de ginseng produziram aumentos significativos dos parâmetros que indicam a atividade da imunidade celular já na 4a semana de tratamento, tendo o extrato de ginseng G115 se mostrado superior em relação ao extrato PKC 167/79.



Medicina Alternativa®